O Parque das Nações Indígenas, diante da situação da pandemia que exige o fechamento para evitar aglomerações, está em pleno processo de revitalização. Sendo assim, um dos principais pontos turísticos da Capital recebe obras e manutenções necessárias. Nesta segunda-feira (31), o governador Reinaldo Azambuja visitou o local, acompanhando os andamentos da obra.

“Estou visitando, aqui, a recomposição das obras do gabião. Nós tivemos que secar o lago do parque para fazer toda a recomposição, agora, já nos próximos dias estaremos fazendo isso, com total segurança, com a melhor qualidade, com uma proteção do serviço que foi feito aqui”, ressaltou Azambuja que explicou a importância do projeto em um parque que é o cartão postal da Capital: “às vezes as pessoas passam aqui e veem o lago seco, mas essas obras eram essenciais, principalmente, porque é o que embeleza o Parque das Nações Indígenas”.

Para o o gerente de Unidades de Conservação do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), Leonardo Tostes Palma, as obras estão avançadas. “Estamos fazendo a parte de recuperação do lago, referente à barragem. Além disso, a barra da ponte deste local já foi recuperada. Foram também recuperados os decks do lago e a escultura do Cavaleiro Guaicurus, inclusive pelas mãos do próprio artista sul-mato-grossense, Anor Mendes”, afirma

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, também visitou as obras. Os reparos estão sendo executados pela construtora Lyon Eireli EPP que venceu a licitação e o valor estimado da obra é de R$ 617.846,19. As obras preveem a recomposição da estrutura em gabião na barragem do lago principal, visando estabilizar a estrutura e impedir a continuidade do desprendimento das pedras.